(Re)erguer o Rosto

Ao passar pela vida vamos fazendo feridas.
É inevitável.
Essa ação complexa que é viver, essa caminhada a que nos propusemos, vai, à sua maneira, deixando marcas cravadas na pele…

As cicatrizes emocionais são como símbolos, trazem-nos à memória todas a derrotas e vitórias que nos acompanharam, são o rosto das nossas escolhas, mas também a face visível daquilo que nos ultrapassa, que está fora do nosso alcance.

Todos nós já caímos…
Todos nós já sofremos…

E então?

Quem já caiu não é fraco, a verdadeira fraqueza está em não se levantar. Podemos ir ao fundo vezes sem conta mas a nobreza de Alma está em erguer o rosto e desenhar um sorriso, desafiar os obstáculos com um brilho nos olhos e um brio na Alma.

As vezes custa fazê-lo…
Também é verdade.

Mas…

Ninguém disse que seria fácil, cabe-nos a nós, com mais ou menos dificuldade, provar o nosso valor e com a força e a coragem que só nós sabemos ter, enriquecer as narrativas da nossa vida.

Nunca baixes os braços.
Mas principalmente:

Nunca desistas de ti!…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s